Notícia


13/7/2018 | Artigo

Rudinei Carapinheiro: O mundo corporativo pode ser próspero


O mundo corporativo pode ser próspero

Por Rudinei Carapinheiro

 

Vivemos num mundo material, e o preço para se alcançar os objetivos da organização está cada vez mais desafiador, já que o capital é cada vez mais escasso. Também não é possível esquecer nossas próprias metas, cada vez mais caras e individualistas. Casa maior, carro mais caro, escolas para os filhos, inglês, espanhol, esportes, iPhones, games, roupas de grifes, plano de saúde, passeios, viagens... Será que tanto sacrifício vale a pena para sustentar essa roda viva?

Se emprestarmos superficialmente o conceito da física quântica, criada em 1900 por Max Planck, a energia tem, como a matéria, uma estrutura descontínua que só pode existir sob a forma de átomos. O mundo quântico é um mundo de energia, processos e não de coisas; estruturas flexíveis que caminham sempre na busca dos significados e respostas que atendam uma maioria, e não apenas a caprichos e desejos imediatos.

 A lei da causa e efeito é uma lei universal importantíssima para quem quer ter bons resultados com a lei da atração e as demais forças Universais. A ideia básica de causa e efeito é que os fatos atuais são causados por fatos passados e, por sua vez, serão causas de eventos no futuro. Ou seja, está tudo interligado numa conspiração de energia que pode ser positiva ou negativa.

 A chave está no equilíbrio. Todos querem riqueza e prosperidade, no entanto, o sucesso vem para quem cultiva relações saudáveis. A capacidade de reflexão para entender outras necessidades além das próprias é um grande exercício. Quando escolhemos ações que  levam felicidade e sucesso aos outros, o resultado será o mesmo para nós.  

 No mundo corporativo atual é muito difícil sobreviver e superar a competição, as metas inatingíveis e o mercado hostil. No entanto, é possível ter equilíbrio e lucidez para enxergar adiante e gerar uma espiral positiva para todos ao redor.


Fonte: Rudinei Carapinheiro